Alunas de Educação Básica visitam o CRID

Grupo de alunas em pé dentro do CRID enquanto ouvem o Luís

Um grupo de alunas da Licenciatura em Educação Básica visitou o CRID no dia 7 de junho.

As estudantes ficaram a conhecer os recursos que o centro dispõe, bem como o seu funcionamento. Para conhecerem melhor os equipamentos, para além da explicação por parte do dr. Luís, tiveram a oportunidade de os experimentar.

A visita sensibilizou as alunas para que saibam que existem formas de ajudar caso se venham a cruzar no seu futuro profissional com pessoas com deficiência.

Alunos de Serviço Social visitam o CRID

Luís a explicar os projetos do CRID a um grupo de alunos de Serviço Social na sala do CRID. Todos os indivíduos estão em pé.

Vários alunos da Licenciatura em Serviço Social visitaram o CRID no dia 7 de junho.

A visita começou com uma explicação breve dos serviços e produtos de apoio de que o CRID dispõe. De seguida, conheceram os materiais detalhadamente e puderam, inclusive, experimentar alguns deles. Desta forma, ficaram a conhecer meios de ajudar pessoas com deficiência no seu futuro profissional.

Os alunos também foram sensibilizados para as pessoas que precisam de produtos de apoio devido a acidentes, doenças ou velhice porque são situações que podem acontecer a qualquer indivíduo, limitando a mobilidade ou a capacidade cognitiva.

No final, os estudantes saíram do CRID com mais conhecimentos e ferramentas que os vão ajudar não apenas a nível profissional, mas também pessoal.

Alunos de Educação Básica visitam o CRID

Grupo de alunos do curso de Educação Básica a ouvir a explicação do Luís sobre o CRID

Um grupo de alunos da Licenciatura em Educação Básica da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria (ESECS) visitou o CRID no dia 24 de maio.

Apesar de alguns dos estudantes já conhecerem o CRID, a visita ajudou a aprender ainda mais sobre o seu funcionamento e a esclarecer algumas dúvidas existentes.

No final, ficou uma certeza: se, no futuro, um destes alunos se cruzar profissionalmente com uma criança com deficiência, vai saber que existem possibilidades de melhorar a sua comunicação e, consequentemente, promover a sua inclusão na sociedade.