Alunas de Educação Básica visitam o CRID

Grupo de alunas em pé dentro do CRID enquanto ouvem o Luís

Um grupo de alunas da Licenciatura em Educação Básica visitou o CRID no dia 7 de junho.

As estudantes ficaram a conhecer os recursos que o centro dispõe, bem como o seu funcionamento. Para conhecerem melhor os equipamentos, para além da explicação por parte do dr. Luís, tiveram a oportunidade de os experimentar.

A visita sensibilizou as alunas para que saibam que existem formas de ajudar caso se venham a cruzar no seu futuro profissional com pessoas com deficiência.

Alunos de Mestrado em Comunicação Acessível entregam folhetos inclusivos

Alunos do Mestrado em Comunicação Acessível, professores e representantes da ESECS, do IPLeiria e dos Municípios de Porto de Mós e de Pombal juntos numa fotografia de grupo no palco do auditório onde se realizou a entrega dos folhetos inclusivos.

Decorreu na sexta-feira, 8 de maio, a entrega dos folhetos inclusivos realizados pelos estudantes do Mestrado em Comunicação Acessível. Os museus e monumentos abrangidos foram Castelo de Porto de Mós, o Castelo de Pombal e o Museu de Arte Popular Portuguesa (Pombal).

Na cerimónia estiveram presentes representantes dos municípios de Porto de Mós e de Pombal, que receberam os guiões multiformato diretamente dos alunos que os elaboraram.

Mais do que um trabalho de avaliação, esta atividade permitiu ajudar a tornar alguns espaços culturais mais acessíveis, já que os folhetos incluem braille, pictogramas, escrita simples e imagens em relevo.

As técnicas de comunicação aumentativa, quando aplicadas nos espaços museológicos, têm muitas vantagens, quer para os visitantes, quer para os museus ou monumentos.

Inicialmente, pensava-se que os guiões inclusivos se destinavam apenas às pessoas com deficiência. Porém, ao longo dos anos, verificou-se que estes são acedidos também por estrangeiros que não dominam a língua, por crianças pequenas e por idosos que não tiveram a oportunidade de frequentar a escola.

Os públicos que até então estavam esquecidos passam a frequentar museus e monumentos porque compreendem as mensagens a serem transmitidas e os espaços vêem o fluxo de visitantes a aumentar.

Alunos de Educação Básica visitam o CRID

Grupo de alunos do curso de Educação Básica a ouvir a explicação do Luís sobre o CRID

Um grupo de alunos da Licenciatura em Educação Básica da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria (ESECS) visitou o CRID no dia 24 de maio.

Apesar de alguns dos estudantes já conhecerem o CRID, a visita ajudou a aprender ainda mais sobre o seu funcionamento e a esclarecer algumas dúvidas existentes.

No final, ficou uma certeza: se, no futuro, um destes alunos se cruzar profissionalmente com uma criança com deficiência, vai saber que existem possibilidades de melhorar a sua comunicação e, consequentemente, promover a sua inclusão na sociedade.

Alunas do TESP Intervenção em Espaços Educativos Visitam o CRID

Grupo de alunas do TESP Intervenção em Espaços Educativos a ouvir o Luís explicar o funcionamento do CRID

Um grupo de alunas do Curso Técnico Superior Profissional em Intervenção em Espaços Educativos vistitaram o CRID no dia 23 de maio.

As estudantes da ESECS ficaram a conhecer melhor o espaço do CRID, bem como os produtos de apoio disponíveis.

Durante a visita, foram colocando várias questões, o que demonstrou o seu interesse pelo tema da inclusão.

No final, ficaram mais esclarecidas sobre como atuar caso venham a trabalhar com crianças com deficiência.

Everyone a Changemaker

Doutora Célia durante a sua participação nos 'Ashoka Talks' no evento Everyone a Changemaker
Célia Sousa, coordenadora do Centro de Recursos para a Inclusão Digital (CRID) participou nos ‘Ashoka Talks’ do segundo dia do ‘Everyone is a Changemaker’, um evento que consistiu na apresentação de projetos de empreendedorismo social.
O evento realizou-se entre os dias 7 e 9 de Maio, em Lisboa, Leiria e Porto, respetivamente. ‘Everyone a Changemaker’ teve como promotores o Instituto Politécnico de Leiria, a Universidade Católica Portuguesa, a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti, a Fundação Montepio, a Ashoka e o Instituto Padre António Vieira.
Cada dia incluiu workshops de manhã e ‘Ashoka Talks’ à tarde, em que os oradores contaram com 10 minutos para apresentar os seu projetos, utilizando um estilo parecido aos ‘Ted Talks’, o que conferiu um ambiente informal e fez com que os convidados pudessem ser criativos, favorecendo o interesse da plateia.
‘Juntos pela inclusão’ foi a expressão chave da comunicação de Célia Sousa, que teve o objetivo de mostrar como é que o CRID, que começou como um “sonho”, se tornou no “farol da inclusão de Leiria”. Foram abordados os projetos que o Centro de Recursos para a Inclusão Digital já criou, bem como as necessidades e a falta de resposta por parte da sociedade que ainda existem. No final, foi transmitido que, apesar de haver um longo caminho a percorrer, o “sonho” ainda persiste e o CRID vai continuar a fazer tudo aquilo que conseguir para tornar a sociedade mais inclusiva.
Os outros oradores também apresentaram projetos de esperança, inclusão e inovação social, desde escolas que estão a criar formas diferentes de abordar os currículos, a projetos de inclusão de estrangeiros, daltónicos ou até mesmo reclusos.
Alguns dos palestrantes fazem parte da rede internacional de “Ashoka Fellows”, que inclui empreendedores sociais que passaram por um processo em que, pelo seu valioso contributo à sociedade, foram eleitos para fazer parte desse grupo.
Porém, para conseguir fazer mudanças é necessário transmitir a ideia a quem tem o poder de a ajudar a tornar realidade. Daí, se ter abordado a importância de possuir o máximo possível de ligações com pessoas relevantes. O ideal é existir uma rede de contactos onde cada pessoa conhece vários indivíduos de diferentes áreas profissionais, grupos sociais, entre outras categorias. Desta forma, é mais fácil conseguir atingir os objetivos de empreendedorismo social.
Este evento foi uma oportunidade de conhecer outros projetos, nacionais e internacionais, e dar a conhecer o CRID, para que no futuro exista uma sociedade mais justa e inclusiva, onde todos se sentem parte dela e podem desenvolver o seu potencial.

INCLUDiT – 3ª Conferência Internacional para a Inclusão

Data limite para submissão de artigos / relatos / posters – 31 de maio de 2015

Todos os artigos, relatos e resumos de posters selecionados serão publicados em livro de atas.
Os autores dos melhores artigos serão convidados a ampliar os seus trabalhos, com vista à sua publicação na Revista de Investigação em Educação e Ciências Sociais (RIECS)

Mais informações aqui