Formação Externa – Iniciação ao Braille e produção de materiais inclusivos

No âmbito da missão do Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P. de promoção dos direitos das pessoas com deficiência, vai realizar-se nos próximos dias 28 e 29 de junho no auditório do Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P., em Lisboa, a ação de formação:

Iniciação ao Braille e produção de materiais inclusivos

Objetivos

• Reconhecer a importância do sistema braille no acesso à informação pelas pessoas com deficiência visual, enquadrando-o no seu contexto histórico;

• Compreender a lógica da simbologia braille para a língua portuguesa;

• Desenvolver competências elementares de leitura e escrita em braille;

• Identificar possibilidades de aplicação do braille no quotidiano das pessoas cegas e com baixa visão;

• Integrar os conhecimentos adquiridos na produção de materiais inclusivos para pessoas com deficiência visual.

Conteúdos Programáticos

• Breve história do sistema braille

• O braille como veículo de acessibilidade à comunicação e à informação pelas pessoas com deficiência visual (art.ª 9º da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência);

• A célula braille como símbolo fundamental

• O alfabeto braille

• Formação de letras maiúsculas e algarismos

• Outros símbolos e sinais

• A utilização da máquina de escrever em braille

• Diferentes aplicações do braille em situações do quotidiano

• Potencialidades e limitações do braille na produção de materiais inclusivos.

Destinatários

• Quadros e técnicos da Administração Pública, Central e Local e de Organizações não governamentais.

• Colaboradores do setor comercial e de serviços

• Técnicos de Monumentos e museus bem como de outras atividades culturais

• Estudantes do Ensino Superior.

Formadora: Ana Patrícia Santos (INR, I.P.)

Nº de horas/ação: 14h

Data: 28 e 29 de junho

Local de formação: auditório do Instituto Nacional para a Reabilitação, I.P. – Av. Conde de Valbom, 63 | Lisboa

As inscrições são efetuadas através do envio da ficha de inscrição até ao dia 27 de junho.

A ação de formação é gratuita, confere certificação, tem um número limitado de 14 formandos.

CRID cria guião multiformato para a peça de teatro inclusiva ‘Pedro e Inês – Uma história de amor’

Pedro e Inês a dançar, dando as mãos esquerdas de cada um e olhando um para o outro com um sorriso nos lábios

O CRID foi convidado para ajudar a tornar inclusiva a peça de teatro Pedro e Inês – Uma história de amor, em parceria com o Centro de Educação Especial, Reabilitação e Integração de Alcobaça (CEERIA), o Instituto Nacional para a Reabilitação, a Câmara Municipal de Leiria e a Associação de Amigos de D. Pedro e D. Inês. A apresentação decorreu no Claustro do Museu de Leiria no passado dia 29 de maio.

Esta foi a primeira vez a nível nacional que uma peça de teatro teve um guião multiformato, que foi concebido pelo CRID e incluiu Pictogramas e Escrita Acessível, bem como Braille e Letra Aumentada. Durante o espetáculo, estiveram presentes intérpretes de Língua Gestual Portuguesa, bem como uma audiodescritora que foi ouvida através de auriculares distribuidos à entrada.

Intérprete de Língua Gestual durante a peça

É importante salientar que a adaptação de espetáculos não se destina apenas a pessoas com deficiência. A população portuguesa atual está bastante envelhecida, o que quer dizer que há dificuldades inerentes ao aumento da idade, como por exemplo as dificuldades de visão. Para além disso, muitos dos idosos de hoje não frequentaram a escola, tendo dificuldades de interpretação. E é fácil encontrar outros exemplos de grupos beneficiados com estas adaptações, tais como as crianças pequenas ou os estrangeiros que não conhecem a língua portuguesa.

O elenco do espetáculo era formado maioritariamente por pessoas com incapacidade inteletual pertencentes ao CEERIA, o que ajudou a desmistificar a ideia de que os produtos culturais são criados apenas “por e para” pessoas sem qualquer tipo de incapacidade física ou inteletual.

Fim do espetáculo, com o elenco de mãos dadas acima da cabeça a gritar pelo amor de D. Pedro e D. Inês

Porém, no debate que sucedeu a apresentação, os intervenientes defenderam que os produtores culturais raramente pensam na acessibilidade. É preciso, por essa razão, incutir a ideia de que, apesar de a adaptação encarecer em cerca de 10 por cento os espetáculos, vai ser vantajoso para os mesmos.

A explicação assenta no raciocínio de que muitas pessoas com deficiência ou com baixa literacia não frequentam de forma ativa a vida cultural porque não conseguem ter acesso aos produtos que gostariam. Desta forma, se houvesse mais oferta inclusiva, aumentaria o número de espetadores e, consequentemente, as receitas monetárias.

Esta peça de teatro foi, portanto, um passo no longo caminho que ainda falta percorrer para uma sociedade inclusiva.

Formação Externa 2018 – Instituto Nacional para a Reabilitação, IP (INR, I.P.)

O Instituto Nacional para a Reabilitação vai realizar formação em seis áreas diferentes relacionadas com a deficiência:
• Acessibilidade;
• Atendimento a pessoas com deficiências;
• Intervenção Técnica na deficiência e inclusão;
• Promoção de Direitos;
• Sensibilização/Educação;
• ONGPD;

Haverá um total de 708 horas de formação, divididas por 77 ações.

Quem são os principais destinatários?
• Técnicos/as e dirigentes da administração pública central, regional e local
• Responsáveis e técnicos/as de atendimento
• Profissionais de organismos dos setores públicos, privado e cooperativo com intervenção, direta ou indireta, nos processos de inclusão e participação das pessoas com deficiência
• Pessoas com deficiência suas famílias e pessoas significativas
• Dirigentes e técnicos/as de ONGPD
• Assistentes Pessoais de Pessoas com deficiência
• Intérpretes de Língua Gestual Portuguesa
• Professores/as, formadores/as e outros agentes de educação e formação
• Estudantes e investigadores/as, em especial do ensino superior e politécnico

Local de realização
No INR,I.P. e, sempre que possível, noutras regiões do território nacional

Como se pode inscrever?
As inscrições podem ser realizadas online, enviando a ficha disponível no site do INR, I.P. com uma antecedência de 5 dias úteis antes do início da ação.

Para mais informações, consulte o site do INR e descarregue o plano de formação.